16 abril 2006

A BOMBA D'ÁGUA


Um homem estava perdido no deserto, prestes a morrer de sede.
Eis que ele chegou a uma cabana velha, quase caindo aos pedaços.
Encontrou uma sombra onde se acomodou, fugindo do sol desértico.
Olhando ao redor, viu uma velha bomba de água, bem enferrujada.
Ele se arrastou até a bomba, agarrou a manivela e começou a bombear, a bombear, a bombear sem parar.
Nada aconteceu.
Desapontado, caiu prostrado, para trás.
Logo notou que ao seu lado havia uma velha garrafa. E, na garrafa tinha um recado que dizia: "Meu amigo, você precisa primeiro preparar a bomba derramando sobre ela toda água desta garrafa. Depois, faça o favor de encher a garrafa outra vez, para o próximo viajante."

O homem arrancou a rolha da garrafa e constatou que ela estava quase cheia!

De repente, o dilema.

Se bebesse aquela água, poderia sobreviver. Mas, se despejasse a água na velha bomba enferrujada e ela não funcionasse morreria de sede. O que fazer?
Despejar a água na velha bomba e esperar a água fresca ou beber a água da velha garrafa e desprezar a mensagem?

Com relutância, o homem resolveu despejar toda a água na bomba.
Em seguida, agarrou a manivela e começou a bombear e a bombear.
A velha bomba d’água pôs-se a ranger e a chiar sem fim.
De repente, surgiu um fiozinho de água, depois um pequeno fluxo e, finalmente, a água jorrou com abundância!
O homem, aliviado, matou a sede com água fresca e cristalina e depois
voltou a encher a garrafa para o próximo viajante.

Encheu a garrafa até o gargalo, arrolhou e acrescentou a nota: "Creia, funciona. Você precisa dar toda a água antes de ter de volta."

Nós podemos extrair várias lições desta história.

Quantas vezes temos medo de iniciar um novo projeto, pois este demandará um enorme investimento de tempo, recursos, preparo e conhecimento?
Quem teme o desconhecido, ou se sentiu inseguro na hora da decisão?
Quantos ficam parados satisfazendo-se com pequenos resultados, quando poderiam conquistar significativas vitórias?
Quantos se satisfazem com a esmola, ao invés de buscarem a fonte de renda?
Quantos esperam receber o peixe e nunca tentaram ou foram estimulados a pescar?
Aproveitando o tema predileto do Presidente da República: num estádio de futebol quantos são aqueles que apenas VÊEM as coisas acontecerem e quantos são aqueles que FAZEM as coisas acontecerem?

E você?

De qual lado está?

O que falta para despejar esta garrafa de água velha que você guarda e está prestes a beber e trocá-la pela possibilidade de conseguir água fresca em abundância de uma nova fonte?

10 Comments:

Blogger Ozéas said...

Realmente ando sumido, muito trabalho e pouco tempo, uma equação fatal.
Parabéns pelo post, permita-me publica-lo no meu Blog com os devidos créditos.
Boa Páscoa

2:01 PM  
Anonymous vera said...

Querido Alexandre: prometo, eu juro...rsrs. Refletirei sobre isso amanhã, agora sou devassa, durmo com 2 e sonho com o 3...rsrs. Postei há pouco! :-) Bjs

2:48 PM  
Anonymous Ritoca said...

Oi Alexandre!

Eu já conhecia o texto, mas, vc o enriqueceu com as suas considerações ao final.
Eu já hesitei muito em jogar a água na bomba, com a maturidade, passei a acreditar que deve-se jogar a água para que a bomba funcione.

Abraços

Ritoca

4:39 PM  
Anonymous vera said...

Preciso deixar registrado que durmo com 2 cãezinhos de pelúcia, o terceiro vai ser bem maior com a mesma cara e o mesmo material...rsrs (a pelúcia). :-) bjs

8:59 PM  
Anonymous Saramar said...

Alexandre, boa noite.

Você é realmente uma mina de excelentes textos.
E, devo confessar que sua exortação, ao final, serviu para mim também.
Tantas vezes desperdiçamos a água da vida por medo e, se há chance de sobreviver é só para arrepender.
Origada, meu amigo.

Beijos

11:40 PM  
Blogger Star said...

Alexandre,

Acho que a maioria fica esperando que alguém faça alguma coisa para que eles não tenham que se decidir ou assumir a responsabilidade por suas próprias vidas. Eu me deparei com gente assim a vida toda, eu jogava a água por mim e pelos outros que não tinham coragem de se mexer, hoje eu luto porque vim ao mundo pra isso, mas se "neguim" der uma de besta, morre de sede. Mas tudo na minha vida valeu a pena, nada passou em branco.

Beijo

3:08 AM  
Blogger Vinicius Factum said...

Bela história, Alexandre.

Tenha um bom dia!

Abçs,

Vinicius Factum
Blog de um Cidadão

7:58 AM  
Blogger Kafé Roceiro said...

Alexandre,
Primeiro, foi um prazer te ter no Kafé. O que achou?
Estamos abertos à criticas.
Quanto ao texto da bomba dágua, acho que é o típico impasse entre o egoísmo e o cooperativo.
Se ele pensasse somente nele beberia a água e fim, como ele se arriscou, ele agora salvará mais vidas.
Achei muito legal.
Vou linkar você lá no Kafé, se der me linke também.
abração.
Kafé.

2:55 AM  
Anonymous Anônimo said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » »

10:51 AM  
Anonymous Anônimo said...

best regards, nice info zyban dosing directions Pc emulation software

8:59 AM  

Postar um comentário

Links para este post:

Criar um link

<< Home