18 abril 2006

A NEO CENSURA



Eu já quase havia me esquecido daqueles “certificados” emitidos pela Divisão de Censura de Diversões Públicas do Departamento de Polícia Federal que apareciam na tela daquela “INVICTUS” preta e branca que tínhamos como principal móvel da sala de estar.

Posteriormente substituída pela “moderníssima” PHILCO Máscara Negra (numa alusão ao samba de Zé Keti)– que vinha com um acessório semelhante aos filtros de radiação que se utiliza em monitores de vídeo atualmente – continuava a exibir aqueles verdadeiros símbolos da intervenção do governo sobre a arte e a cultura que apareciam na tela como “requisitos essenciais” para a posterior exibição do programa ou filme.

Mas estamos tratando da história, e estes são fatos pretéritos que a Constituição cidadã de 1988 logrou expurgar do nosso cotidiano.

Intempestivamente surge uma reedição da censura, em plena vigência da Constituição cidadã e na Era da Informação, cujo lócus mais visível está na Internet.
A seguir estão reproduzidos comentários que foram “censurados e removidos” do site www.e-agora.org.br quando se tentou hipotecar solidariedade à nossa amiga SARAMAR que lá sofrera a censura, logo ela, reconhecidamente uma pessoa incapaz de escrever algo ofensivo, indecoroso ou de caráter discriminatório que pudesse ensejar quaisquer atos punitivos contra si, senão por sofrer uma odiosa reedição da “censura ideológica”.


"Aos editores:
há tempo deixei de comentar os artigos aqui postados.
As razões que me levaram a abandonar este veículo de comunicação se impuseram pela censura ideológica e pelas grosserias de alguns participantes sectários que não respeitam opiniões divergentes, o que por excelência demonstra sua falta de argumentos.
Retorno neste dia tão somente para protestar e hipotecar solidariedade a uma pessoa que jamais deveria receber o tratamento destriçante deste portal, não só pela sua importante atuação enquanto cidadã, como pela leveza, gentileza e bom humor de seus comentários, os quais jamais poderiam ser encarados como ofensivos ou contrários a "regras", sejam lá estas quais forem.
Eu, como já não mais freqüento o site, não estou nem aí para o que pensem e digam, mas aquele (ou aqueles) que censuraram a SARAMAR carregarão a mácula de seu ato discricionário discriminante, pois não possuem estatura intelectual e moral mínimas para contradita argumentação."
Enviado por Alexandre em 16/04/06 21:33

...........................................................
Sei que Saramar foi vetada por ter feito comentários contra os tais vestidinhos, em 2002 o Brasil criou um deusinho que acabou com a moral e a ética deste país. Vocês estão querendo criar outro?
Rose
...........................................................
A censura neste espaço já está trilhando o sombrio caminho que víamos na década de 70. Ontem (16/04)deixei aqui um protesto, contundente, porém educado e o mesmo foi suprimido. Da mesma forma a leitora ROSE também sofreu tal censura, ao solidarizar-se com a SARAMAR - a qual devotávamos o nosso apoio por também haver sido inexplicavelmente censurada neste portal. A única razão que talvez possa explicar tal atitude dos editores (censores), deva ser o fato de não aceitarem as críticas feitas por ela ao episódio dos 400 vestidos da Sra Lu Alckmin, o que denota um sectarismo e uma aversão ao choque de idéias e ao contraditório, o que infelizmente contaminou este espaço.
Mas se não encontramos aqui mais uma arena para o debate, nenhum problema: estaremos na blogosfera, em nossos blogs e nos demais que resistem a este odioso projeto de censura e perseguição aos que se insurgem contra o atual "regime".
É lamentável que pessoas esclarecidas e cultas como Augusto de Franco e Eduardo Graeff compactuem com tais atitudes, pois antes de tais episódios eu os considerava referência em análise política.
Fiquem à vontade para cercear mais esta manifestação.

Alexandre (http://outrasletras.blogspot.com)
17/04/06



Ao expormos os textos acima, ao mesmo tempo em que exortamos aqueles que conhecem os escritores e comentaristas censurados, alertamos para o devido cuidado que todos devem ter, doravante, diante do que se transformou o nosso país.

Só nos resta resistir, e orar, para que não cheguemos ao extremo de termos também aqui o tal do “excesso de democracia” que se diz haver na Venezuela.




Imagem: www.memoriacinebr.com.br/

17 Comments:

Anonymous Saramar said...

Alexandre, bom dia.
Muito obrigada.
Estou agradecida e emocionada com essa demonstração de amizade e devo dizer que, com protetores assim, como você e Rose, estarei sempre imune a situações desse tipo.

Quanto à censura, o seu texto está impecável (como sempre). É muito triste e preocupante ver que esse tipo de atitude ainda é tão comum, justamente da parte daqueles que se colocam no lugar de formadores de opinião e se oferecem para o debate político.
Ora, debate é debate e, certamente, não convive com censura.
Muito obrigada, meu querido amigo.

Beijos

9:21 AM  
Blogger Rose said...

Alexandre,

Este país é feito de um lado por homens públicos totalmente avessos as necessidades da nação.

Por outro, por um povo inerte que "acha" que isso não os atinge, e ainda existem os que fazem suas próprias democracias com seus conceitos conforme melhor lhes provém.

Hoje estará comentendo um erro gravíssimo quem usar qualquer espaços de comunicação para colocar qualquer político como imaculado.

No país dos escândalos, este é o escândalo-mor.

É no mínimo triste que pessoas com o nível de conhecimento que tem os organizadores do citado site caiam na tentação de criar mais um deusinho político.

Já não tenho mais a mesma consideração que tinha com estes "intelectuais".

Abraços a você e a Saramar.

9:28 AM  
Anonymous Sérpico said...

Saramar querida; com censura ou sem censura A LUTA CONTINUA! Toda minha solidaridade e apoio a você e a seus inteligentes comentários.

2:19 PM  
Blogger LCMarques said...

Não sou um comentarista profundo, sou um indignado e como tal também já fiz comentário lá e não foi publicado.
Num momento em que as discussões, colocações de pontos de vista e diferenças devem ser consideradas para a construção de um modelo mais justo, porém sempre tem quem quer impor o seu entendimento.
Sempre é bom lembrar que justiça é o equilibrio entre as partes, sem que haja vencedores nem vencidos, portanto faz-se necessário a discussão, falando e ouvindo, para o aprimoramento.

"A guerra, a princípio, é a esperança de que a gente vai se dar bem; em seguida, é a expectativa de que o outro vai se ferrar; depois, a satisfação de ver que o outro não se deu bem; e finalmente, a surpresa de ver que todo mundo se ferrou". - Karl Kraus

2:43 PM  
Blogger LCMarques said...

Alexandre, parabens pela exposição do assunto.
Cada dia fica mais evidente que os blogs estão incomodando aos 'donos da verdade'.
Saramar, querida, continue brilhantemente a colocar suas idéias, tenha a certeza de que você é vitoriosa porque tem argumentos e acredita neles.

2:46 PM  
Blogger LCMarques said...

Divulgando mais Karl Kraus, (28 de abril de 1874 - 12 de junho de 1936) foi um escritor e jornalista austríaco.
"O segredo do demagogo é se fazer passar por tão estúpido quanto sua platéia, para que esta se imagine ser tão esperta quanto ele."

Amplexos...

2:52 PM  
Anonymous vera said...

Existirá uma luz no fim do túnel? :-) bjs

6:00 PM  
Anonymous Tambosi said...

Não sabia desse fato, Alexandre, lamentável sob todos os aspectos.

Abs., Tambosi

10:27 PM  
Blogger Moita said...

Alexandre

Você tem o dom da palavra, da escrita da retórica da lógica e da oportunidade.

Não há o menor cabimento de se cortar a palavra de Saramar, sob alegação alguma.

Saramar sempre serena, ponderada e com textos inteligentes, ágeis e de um padrão ético irretocável.

Sou eleitor de Geraldo, faço campanha pra ele e gosto dele.

Agora se a gente não pode falar nos vestidos, aí já é sinal que deve ter alguma coisa em desacordo.

Acho que pro bem do Alkmin, ele e o e-agora e etc. deveriam era procurar esclarecer rapidamente essa história.

E quanto à censura, sempre me pareceu não fazer parte do meu PSDB.

Tenho meios e vou fazer chegar à direção do partido esse tipo de aberração pra não prejudicar a campanha do próprio Geraldo.

Um abraço

10:43 PM  
Blogger Moita said...

alexandre

Chegou uma carta pra vc lá moita, entregaram eroneamente, pensando que era pra mim, eu a abrir, desculpe.
abraços

12:00 AM  
Blogger Walter Carrilho said...

Censura é como cacoete. tem gente que não consegue largar...

12:16 PM  
Blogger spersivo said...

Alexandre,
É simplesmente vergonhoso. E contra a censura não importa de que lado venha temos que lutar. Pior ainda quando feita contra uma pessoa como a Saramar queé mais poética do que qualquer coisa. Estamos entrando numa fase difícl neste país na qual ser contra bandalheiras, ter opinião própria está se transformando em crime. S.

3:33 AM  
Blogger Ozéas said...

Muito bem postado Alexandre, a Saramar merece todo nosso carinho e atenção.
Quanto a censura propriamente dita, de que adianta tentar dialogar com a barbárie? A esses dedico sempre minhas palavras, mas resolvi ignora-los.
Abç

11:47 PM  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Estou um pouco desatualizado.

Soube agora o absurdo deste fato. Sempre disse e torno a afirmar que o PT e o PSDB são a mesma coisa. A maioria não entende ou não acredita nesta síntese. Não existe vida inteligente nestes dois partidos, talvez alguns incautos e muitos interesses.

Podemos entender os dois partidos como "o partido-único", e o são de fato, agora na atual ditadura da esquerda vagabunda.

Não posso votar no Alkimim, o comportamento da sua militância é o mesmo comportamento abjeto da militância burra do PT.

A Saramar é um modelo de delicadeza, educação e sensibilidade, até seus comentários políticos são doces, mesmo quando indignada.

Tentar calar uma pessoa porque tem opiniões!?
Nem mesmo no meu soturno blog apago opinião de petralhas.

Pode parecer um absurdo, mas se o calango aprender a escrever e postar um comentário lá no meu blog, eu não apagarei. Mesmo sabendo que ele não tem opinião, tem palpite.

12:35 AM  
Blogger Camarada Arcanjo said...

Voltei, esse assunto me aborreceu.

Além do mais, a pilantra, porque esse é o nome que se dá a gente que se comporta como ela, usou e abusou da sua posição social para extorquir o alfaiate.

O comportamento da mulher que explora os costureiros e o alfaiate para manter sua vaidade imbecil, nos demonstra clara e inequivocamente o cerne moral de seu marido.

Não voto nesse chuchu podre. Chuchu de xepa de fim de feira, que o PSDB tenta nos fazer engolir. Comigo não! Voto nulo!
Não voto nesses ordinários.

12:44 AM  
Anonymous Anônimo said...

best regards, nice info game show russian roulette 20 Vitamin store locator Parts for a 1987 buick skylark Viagra best buy

10:08 PM  
Anonymous Anônimo said...

Keep up the good work film editing classes

5:29 AM  

Postar um comentário

Links para este post:

Criar um link

<< Home